quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Recomendação Literária






    O ano está se encerrando e nada melhor que terminá-lo com uma boa leitura. A obra em foco hoje é especial em todos os sentidos, pois é um retrato fiel, embora romanceado da vida de um dos santos mais carismáticos e significativos da Igreja Católica: São Francisco de Assis.
   Então, vamos aos dados sobre essa obra maravilhosa do escritor grego Nikos Kazantzakis:

   Título da Obra: O Pobre de Deus
   Autor : Nikos Kazantzakis
   Editora : Nova Fronteira
   Sobre a Obra : É uma "ardente visão moderna da vida de um dos maiores santos do cristianismo. A existência comovente, exemplar e luminada do poverello de Assis, narrada em termos de ficção moderna. Dedicada a Albert Schweitzer, êmulo contemporâneo dos princípios piedosos e altruísticos que nortearam a conduta do idealizador do mosteiro da Porciúncula, não se limita à mera hagiografia ou à reconstituição histórica dos tempos de São Francisco, sendo antes uma visão pessoalíssima, varrida pelo sopro de lirismo  que aqui, mais do que em nenhum livro de Kazantzakis, atinge um plano de autêntica criação romanesca.
   Sobre o autor : Nikos Kazantzakis nasce na ilha de Creta em 1873. Passa a infância em plena guerra travada por seus compatriotas contra a tirania turca. Concluído o curso de Direito em Atenas, embarca para Paris. Ali assiste às aulas de Bergson, cuja influência ser-lhe-á tão decisiva quanto a de Nietzsche. É autor dos Livros : O Jardim dos Penhascos, Zorba - o Grego, A Última Tentação de Cristo, e Odisséia. As sua atividades políticas e culturais nunca conheceram trégua. Socialista militante desde a mocidade, torna-se Ministro de Estado de 1945 e ocupa mportante cargo na direção da Unesco antes de se aposentar para se dedicar exclusivamente a criação literária. Morreu na Alemanha em 1957.
   Trecho da Obra : "- Escuta, irmão Leão, vou dizer-te uma coisa. Mas promete que não repetirás a ninguém.
    - Prometo, irmão Francisco.
   Enquanto me segurava a mão, eu sentia o calor de seu corpo, ou melhor, de sua alma, aquecendo a minha. Permaneceu calado.
    - Sou todo ouvidos, irmão Francisco - Insisti.
   Largou a minha mão, ergueu-se e repentinamente falou com a voz embargada:
    - Irmão Leão, a Virtude se mantém sozinha no alto de um penhasco deserto. Ela pensa em todos os prazeres proibidos que nunca provou, e chora.
   Dito isso, retirou-se e arqueado sumiu por entre as árvores."
                                                                                               (Página 128. 3ª edição)
   Onde Comprar : www.estantevirtual.com.br

    Então, amigos leitores, essa é a última recomendação do Ano de 2010. É um ótimo livro e vale a pena conferir. Uma boa leitura e Feliz Ano Novo!
  
 Dafoe

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Agradecimentos a Equipe dos Críticos Intelectuais

   A Organização dos Críticos Intelectuais Reunidos vem hoje agradecer a colaboração daqueles que fazem parte dessa equipe, e que com os dons que têm ajudam a propagar os fachos da luz da verdade por meio das ondas da Internet.
   Contamos com a colaboração até o momento de sete Agentes Intelectuais distribuídos por todo o país, embora tenhamos feito convite a tantos outros que ainda não se decidiram, ou ainda não compreenderam a importância da nossa causa.
   São eles, com os respectivos Codinomes (ou nomes reais) e unidades da Federação:

   Saulo de Tarso - RN
   Dafoe - PE
   Castle - RN
   Comunicando - PR
   Mike Shinoda - PB
   Fox Sierra Commando - RN
   Álvaro César - PE

   A esses Agentes, que até hoje têm contribuído com seus artigos na construção do Blog Críticos Intelectuais Reunidos, nossa Organização agradece cordialmente e pede que, no próximo ano continuem conosco levando a verdade a todos os internautas e àqueles que ainda a desconhecem.
   Nossa Organização agradece e deseja aos seus componentes um bom fim de ano e boas festa, e acima de tudo, um ano repleto de realizações onde possamos todos juntos construirmos um mundo melhor e mais justo.
  
    A todos os amigos do Blog Críticos Intelectuais Reunidos e à todos que ainda virão a fazer parte das nossas fileiras, um Feliz Ano Novo e que Deus os abençõe.
  
                                                                                         Honra e Verdade

 Maximus Decimus Meridius

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A Cruz da Terra Santa ou da Esperança: mais uma vergonha para a Fé Cristã

"Non evacuetur crux Christi.Verbum enim crucis pereuntibus quidem stultitia est; his autem, qui salvi fiunt, id est nobis, virtus Dei est." I Coríntios 1, 17c-18




    Ao que parece regressamos ao tempo da idade média, onde a Igreja Católica permitia a venda  inescrupolosa e vergonhosa acima de tudo,  de "relíquias" aos fiéis. Mas não, estamos em pleno século XXI e ainda vemos esse tipo de absurdo vergonhoso e vil: o comércio da fé.
   O absurdo ao qual faço alusão é a venda descarada de uma tal de cruz da esperança, que antes era comercializada como cruz da Terra Santa. Essa tal jóia é constituída de uma cruz com duas ampolas de água, que dizem ser do Rio Jordão; que para quem não sabe, foi o local onde o Nazareno foi batizado.
   Dizem no comercial que agora é a cruz da esperança e que ela faz feliz quem a possuir, mas, para tê-la é preciso nada mais nada menos que, comprar! É isso aí, estão vendendo felicidade agora, e ela vem em duas ampolas de água. E não dizem o preço ao vivo, para que o escândalo não se maior.
   O que é mais bárbaro do que esse engano, é que um sacerdote - homem que deveria mostrar o verdadeiro caminho para Deus - faz a propaganda dessa tal de cruz e ainda diz que quem comprá-la tem direito a um Cd de Audio com canções suas, ou seja mais um meio de enganar os mais desinformados.
    Uma verdadeira vergonha para a Igreja que se diz ser única dona da verdade e da fé! Vender coisas mundanas como sendo santas, e ainda encorajar os outros aos erro e ao engano. Porém não é de se admirar, pois  o dinheiro para o luxo de seus prelados deve vir de algum lugar. E de preferência, do bolso de fiéis desesclarecidos sobre a verdadeira fé!
    Por isso, no início deste artigo pus em Latim a frase de São Paulo Apóstolo ( Não se torne inútil a cruz de Cristo. Pois a linguagem da cruz é loucura para aqueles que se perdem. Mas para aqueles que se salvam, para nós, é poder de Deus. ). Tudo isso faço em repúdio a essa vergonha.
   Porcos capitalistas. E ainda querem mostrar o caminho da fé. Jesus Cristo deve estar envergonhado com tanta safadeza, com os desmandos perpetrados por essa gangue de assaltantes que se dizem seus representantes.
   O pior de tudo, é que um padre sai numa propaganda oferecendo a felicidade a quem compra o artefato milagroso, e nenhum Bispo se disserta sobre essa maquinação contra fé e contra os  ensinamentos de Cristo. E sabe por quê? Por que isso está rendendo dinheiro, e o peso dos bolsos por baixo da batina é maior que o peso na consciência desses sumos sacerdotes.
   "Ai de vocês, doutores da Lei e fariseus hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados! Guias cegos!" Deixem de ver a sua frente somente o dinheiro e prezem mais pelo bem dos pequeninos. Onde estão os votos que fizeram no dia da ordenação? Parem de enganar o povo e desfaçam essa safadeza sem precedentes!.
   E a toda a Cristandade, parem de se enganar! Não é água e ferro fundido que trazem felicidade, mas somente Cristo; e isso, se vocês souberem viver seus ensinamentos! Tolos, abram os olhos e lutem contra a dominação satânica do dinheiro e desses falsos pastores, lobos em pele de cordeiro, que a única coisa que visam é o seu dinheiro!
   Chega de enganação. Abra os olhos, Povo de Deus!
  

Saulo de Tarso

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

"O homem liberto das cargas encontra tempo para cultivar o coração, a alma e a inteligência."
                                                                                                                             (Exupéry)

sábado, 25 de dezembro de 2010

Mensagem dos Críticos Intelectuais Reunidos aos homens de boa vontade

"Et cognoscetis veritatem, et veritas liberabit vos."
João 8,32

    O ano está terminando, e hoje celebramos o Natal. Nascimento de Cristo, da verdade que ilumina, que liberta de todas as cadeias e traz ao homem a paz que ele tanto necessita.
    Uma data propícia a reflexão sobre a verdadeira face do Nazareno, e mais que isso, sobre o modo como agimos nos dizendo Cristãos e seus seguidores. Estaremos mesmo vivendo seus ensinamentos, ou nossas festas regadas a presentes e muita falsidade estão tomando o lugar do aniversariante?
    Por incrível que pareça, o foco principal dessa data não tem sido a comemoração da vinda do Deus Encarnado no seio da humanidade, pois os que se dizem seus seguidores esqueceram a verdade que liberta, e apegados aos bens terrenos cegaram-se para o Rei que nasce numa manjedoura cercado por pastores de índole questionável.
    Mas, deixemos de lado toda e qualquer futilidade, arrogância e prepotência dos  inúmeros servos do Rei Menino e levemos a nossa mensagem.
    Nós, os Críticos Intelectuais Reunidos gostaríamos de desejar a todos um Feliz Natal; não do modo como os outros os desejam, mas com a verdade estampada em nossos olhos. Que cada leitor possa hoje ter um encontro pessoal com o Cristo que nasce, que aos seus pés todo joelho se dobre e que libertos da hipocrisia e da falsidade característica de muitos religiosos, todas as criaturas glorifiquem o Deus verdadeiro.
     
    São os sinceros votos dos Críticos Intelectuais Reunidos


 Maximus Decimus Meridius

NATAL TODO DIA

“Se a gente é capaz de espalhar alegria, se a gente é capaz de toda essa magia, eu tenho certeza que a gente podia fazer com que fosse Natal todo dia”
(refrão de Natal Todo Dia, música de Roupa Nova)

            Caros amigos, leitores deste blog Críticos Inlectuais Reunidos, hoje faremos uma reflexão a cerca de uma grande festa cristã, comemorada em todo o mundo: o Natal.
            Gostaríamos de iniciar esta meditação resgatando o sentido histórico desta que se tornou a mais comemorada festa do cristianismo católico no mundo inteiro: na antiguidade celebrava-se uma festa em honra do Sol. Os homens e mulheres se reuniam todos para celebrar aquela estrela luminosa independente reconhecendo a sua necessidade vital para as comunidades, para as plantações. De modo geral, o Sol era necessário para que houvesse a vida e eles já reconheciam este fato e, portanto, agradeciam ao “Deus Sol” por sua grandeza e bondade. Era, ainda, uma festa pagã. Os cristãos, em contrapartida, por uma expressa necessidade, tomaram esta comemoração para si e a cristianizaram: aproximadamente no final do séc. III e início do IV, não se havia mais a certeza de uma data precisa na qual tivesse nascido o salvador do mundo, Jesus Cristo.  
 Desde o início do cristianismo havia uma forte alusão de Jesus ao Sol, aquele que brilha de modo incansável, aquele que é necessário para que haja a vida verdadeira e que, sem ele, só há trevas e escuridão. Por isso mesmo, escolheram a data da festa na qual se comemorava o Sol para recordarem e reviverem o nascimento de seu grande Salvador. Esta data é 25 de dezembro e, a cada ano esta festa se renova, cresce e invade emocionalmente os corações de um número incomensurável de pessoas em todo o globo do planeta terra. Esta festa tornou-se universal e não e apenas celebrada pelos cristãos, mas religiões diversas se vêem, diante desta data, emocionadas!
             O seu sentido ultrapassou as barreiras dos corações cristãos e penetrou os corações da humanidade toda! Os valores que se recordam nesta festa são os mais belos sentimentos que nascem no coração de qualquer pessoa: Amor, Fraternidade, Carinho, Bonança, Fartura, Paz, Alegria, Felicidade, União... Poderíamos continuar com uma relação infinita de nomes, mas há outra, também infinita. Aquela dos sentimentos aos quais não temos condição de nominar, mas que conhecemos, pois os sentimos. Esses bons anseios são o motor da humanidade, são os que, verdadeiramente, impulsionam o crescimento do Homem, a sua realização como tal, independentemente de qualquer coisa. Eles são um fator primordial para o seu reconhecimento de si mesmo, aquele conhecimento tão insistido por Sócrates no período grego e, hoje, reconhecidamente necessário para o bem viver consigo mesmo e com os outros ao seu redor, com o cosmos!
            Além de se celebrar tudo isto que supra citamos, há algo de essencial para nós: o nascimento de Jesus, o grande dispensador de tudo que de bom vivemos e sentimos e que, em primeiro lugar e acima de qualquer outro, viveu tudo isso de modo muito notável aos nossos olhos, durante os seus 33 anos de vida.
 “Christmas”, “Weihnachten” ou, em nosso idioma, Natal!  Expressado de modos bem diversos, muitas vezes ímpares, outras comuns, faz chorar as crianças, os adolescentes, jovens e idosos. O Natal é, em uma palavra, contagiante. Embora haja uma indiscutível beleza nesta altercada festa, gostaríamos de resgatar um perigo existente e não muito lembrado nos corações dos celebrantes: o de perceber tão belos sentimentos apenas no dia 25 de dezembro.
 “Se a gente é capaz de espalhar alegria, se a gente é capaz de toda essa magia, eu tenho certeza que a gente podia fazer com que fosse Natal todo dia”, diz o grupo musical Roupa Nova, em sua música Natal Todo Dia. As belezas expressas neste período festivo deveriam emergir nunca apenas em um ciclo determinado, mas, de outro modo, vir a ser presente também em todos os momentos da vida de cada pessoa. Essa verdade, tão buscada por estes que compomos este blog, poderia ser presente todos os dias, tornando-se uma realidade desde o momento em que acordamos até quando dormimos: que seja Natal Todo Dia.
            As luzes que iluminam as casas, suas salas de estar com belas árvores natalinas, guirlandas, festões. Luzes que iluminam igualmente cidades inteiras em tal período, anunciando a chegada do natal do Salvador, tão esperado pelos cristãos e por todas as pessoas de bem, mas também pelo comércio, pelas empresas e indústrias várias, sejam acesas a cada dia na vida destes mesmos indivíduos adventistas do Natal, e que estes brilhos sejam convertidos de sentimentos a atitudes concretas e reais, antes, em suas vidas e, depois, na vida daqueles marginalizados das sociedades.
A todos os nossos leitores, desejamos um Natal feliz, carregado dos mais belos sentimentos que brotam do seio das  divindades e, uma vez brotados, cresçam e floresçam em suas vidas como uma árvore frondosa que, com sua vida, torna belo o lugar onde se encontra.

Comunicando

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

" A vida do soldado é toda pontilhada de altos e baixos e o homem que não pode suportar esta louca gangorra é melhor que continue civil."

Peter Young ( Commando )

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A Verdade por trás da Opção ( Capítulo I )



   As duas garruchas cruzadas. Quem nunca viu esse símbolo estampado na gola da farda de um policial? Principalmente se ele é um PM? É sobre essa profissão que hoje gostaria de falar, na série que batizarei de A Verdade por trás da Opção.
    Na realidade, não é sobre a profissão em específico, mas sobre aqueles que a abraçam. É verdade que muitos adentram nas fileiras das briosas corporações com um objetivo justo, todavia muitos procuram-nas não porque queiram "regular a conduta pelos preceitos da moral", ou "dedicar-se inteiramente ao serviço policial militar", ou ainda "à manutençao da ordem pública", mas porque querem simplesmente satisfazer um desejo recalcado, utilizando-se nas inúmeras das vezes da corrupção. Infelizmente, esses são os maus policiais que mancham os átrios das Gloriosas Policias Militares de nosso país.
   Como me propus a apresentar a verdade por trás da opção, embora muitos procurem a PM para nela servir e dela tirar seu sustento trabalhando honestamente e com o foco verdadeiramente justificado, alguns ainda procuram-na para dispor somente do que ela oferece inicialmente: uma farda e uma arma. E o pior, por não terem a devida capacidade intelectual para o conseguirem, apelam para desonestidade.
    São esses que cometem as trangressões e esta é a realidade. Entrar na Polícia para vestir uma farda e pôr uma arma, não no coldre quando de serviço, mas na cintura quando de folga. Contrariamente ao que rezam os estatutos e as leis que regem esta função, essas pessoas não têm o mínimo compromisso com a profissão que exercem, principalmente quando nela ingressam por meios fraudulentos e escusos.
    É certo e justo que o PM use uma arma, mesmo de folga; mas, desde que seja regulamentada, registrada. Todavia, é lamentável ver maus profissionais, que ingressaram somente "pela farda e pela arma", cometerem os piores e mais detestáveis desmandos. E alguns sequer ingressaram por meios lícitos. Ao contrário, compraram o gabarito e tomaram a "farda e arma" daquele que deveria recebê-la.
    Esses e essas que cometeram esse delito, por mais que tragem belas fardas e impunhem imponentes armas, estas não lhe pertencem. Por mais que a consciência nunca acuse, estarão vestindo farda e impunhando armas que não são suas; pois foram compradas; mais que isso, surgiram de um desejo fútil da ação criminosa. Para estes, a única coisa que merecem são a expulsão e acima de tudo: a entrega daquilo que não lhes pertence.


 Fox Sierra Commando

Assim caminha a Educação Brasileira...

"CNE quer fim da reprovação até 3° ano do ensino fundamental e alfabetização até 8 anos de idade

Publicado em 12.12.2010, às 11h27

As novas diretrizes curriculares para o ensino fundamental de nove anos foram aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). Uma das determinações do órgão é que todos alunos devem ser plenamente alfabetizados até os 8 anos de idade. O CNE ainda “recomenda fortemente” que as escolas não reprovem os alunos até o 3° ano dessa etapa."

    Retirado do JC On Line

   Os parabéns aos gênios que bolaram esse nova proposta. Continuem assim, e em um futuro não muito distante teremos uma nação de completos analfabetos.
   Por trás de todas essas "novidades" encontramos uma Sociedade empenhada não em melhorar a educação brasileira, mas em deturpá-la, empobrecê-la, enfraquecê-la e acima de tudo: destruí-la por completo; e isso, sem dúvida alguma, para gerar pessoas incapazes de inferir, tomar partido sobre todo e qualquer assunto, enfim, zumbis que não questionem os mandos e desmandos de uma nação falida e extremamente corrompida e corrupta.
   Onde é que está o lema: todos pela educação? Diante de um disparate como esse de "evitar a reprovação" nas séries iniciais colocamos nossos educadores numa sinuca de bico, e nossos educandos num marasmo que eles pediram. Mesmo que argumentem que a criança  vê os coleguinhas "passando" e ela lá parada, isso não me convence. Sendo assim, eu não teria chegado onde cheguei, amigos não teriam chegado onde chegaram; e embora nunca tenha sido reprovado, atesto que se fosse encararia como uma forma de melhorar.
    Mas, esses estudiosos, quando querem ludibriar a nação e torná-la ainda mais fútil e sem cultura, tudo inventam; e os tolos, caem como patinhos. Ah, por que a criança vai ficar traumatizada... não, não! Se ela for reprovada essa é mais uma prova de que o sistema de avaliação e falho...que é isso? Tem que deixar o aluno livre, pra ele aprender... Veja o que esses estudiosos dizem em defesa dessa façanha:

 "Assim como há crianças que depois de alguns meses estão alfabetizadas, outras requerem de dois a três anos para consolidar suas aprendizagens básicas, o que tem a ver, muito frequentemente, com seu convívio em ambientes em que os usos sociais da leitura e escrita são intensos ou escassos, assim como com o próprio envolvimento da criança com esses usos sociais na família e em outros locais fora da escola", diz o documento

“A descontinuidade e a retenção de alunos têm significado um grande mal para o país. Sobretudo para crianças nessa fase, não tem cabimento nenhum atribuir à criança a insuficiência da aprendizagem quando a responsabilidade é da escola”, defende o conselheiro César Callegari.
    
   Essas e mais outras tolices escutamos de estudiosos da educação. E a nação brasileira tornando-se burra, iletrada e incapaz de discernir os reais planos dos poderosos. Enquanto isso, o povo fica aí enchendo o bucho com Big Brother, Jogo do Milhão, Fazenda e uma série de outras porcarias televisivas que em nada contibuem para a formação moral e ética da nação.
    Novamente, os parabéns para esses caras que bolaram mais essa. Professores comprometidos, meus pêsames! Pois se antes já era difícil ensinar ( não falo em educar, pois educação se traz de casa) imagine agora! "Vou fazer essa prova por quê? Num é preciso mais! Ah, prova que vá pro beleléu!". É o que muitos mestres ouvirão de seus dignos, burros e insolentes aluninhos.
    Parabéns Brasil! 

 Dafoe

A Verdade do Dia

" Vejo que muitas pessoas morrem por achar que a vida não vale a pena ser vivida."
 Albert Camus

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

        "Não abras o teu coração a qualquer homem, mas trata teus problmas pessoais com um homem sábio e temente a Deus."                           (Ecl. 8, 22)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

" Uma limitação apenas me recorda  que sou criatura e, portanto, ser limitado em minhas possibilidades. Limitado, porém não anulado. Se não posso num aspecto, posso-o em compensação, no outro. Em vez de gastar energias lastimando as limitações, devo consumí-las no exercício de minhas capacidades. "
 Frei Hugo Baggio

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Recomendação Literária




   Esta é a primeira obra desse gênero que gostaria de apresentar e recomendar. Um documentário magnifíco sobre uma das batalhas mais sangrentas e decisivas da Segunda Guerra Mundial: A Batalha de Stalingrado. Narrada em seus pormenores pelo brilhante historiador Antony Beevor, adentramos completamente no teatro de operações na Rússia, e conhecemos a Operação que ficou conhecida como Barbarrossa; uma investida audaciosa de Hitler no solo russo e o seu maior erro estratégico que culminou com a aniquilação total do seu VI Exército.
    Sem mais delongas, vamos aos dados dessa obra fenomenal:

   Título : Stalingrado - O Cerco Fatal
   Autor : Antony Beevor
   Editora : Record
   Edição : 7ª edição Revista
   Ano : 2005
   Sobre o Autor : Antony Beevor formou-se em Winchester e na academia de Sandhurst. Por cinco anos esteve nas fileiras do Exército Britânico. Escreveu importantes livros como : Creta - Batalha e Resistencia na Segunda Guerra Mundial; Berlim 1945 - A Queda. Recebeu os prêmios Samuel Johnson, Hawthorden e o Wolfson de História com Stalingardo; livro este hoje é apresentado.
   Sobre a Obra : É um livro com 558 páginas, dividido em cinco partes, e com algumas fotos; Nele " Beevor revela com toda a dramaticidade a mais terrível campanha da história das Guerras. Os aspectos militares já foram bastante examinados, mas aqui o aspecto humano ganha uma dimensão inédita por conta do acesso do autor aos arquivos russos e alemãs, com cartas pessoais r relatórios chocantes que dão uma nova visão desta trágica campanha."
   Trecho da Obra : "O último bolsão de resistência, após ficar sem munição antitanque, foi invadido por panzers alemãs. Utvenko e seus companheiros restantes saltaram de um pequeno rochedo dentro de um pântano, onde ele foi ferido no pé por estilhaços de uma explosão de granada. Com condições apenas de rastejar, passou o dia seguinte escondido num campo de girassóis com uns vinte soldados. Naquela noite, recolheram mais sobreviventes e atravessaram o Don a nado."
   Onde Comprar : www.estantevirtual.com.br

   Então aí está. A quem se interessar por assuntos da Segunda Guerra, adquiram esta obra e uma boa leitura.

   Fox Sierra Commando

A Verdade do Dia"

" Uma das marcas do trabalho humano é a ambivalência. Pode ser bom ou mau, pode servir ao bem ou à maldade, ao amor ou ao egoísmo, pode ser virtude ou pecado."
João Mohana

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Insignificantes Verdades sobre a Vida

   Todos os dias nos deparamos com pessoas superioras. Não apenas em posição social ou hierárquica, mas pessoas superiores sim; aquelas que se vêem acima de seus pares e tratam as outras com desdém e desprezo.
   É uma pena ver que dia após dia o ser humano tem se distanciado do seu propósito único: o serviço ao próximo e a partilha do pouco que tem com aqueles que nada têm. É nessas horas que vemos realmente quem é ou não aquilo que diz ser.
    Mas, disso tudo tiramos uma triste verdade: não somos nada nesse mundo, a não ser poeira lançada em todas as direções pelo vento do acaso. E por mais que alguém se julgue superior a outro, sempre haverá um único destino para esses dois indivíduos: o pó da terra.
    Talvez o grande problema do ser humano quanto a essa questão, não seja o fato de ver-se maior que o seu semelhante, superior a ele ou muito menos um manda chuva qualquer; o grande problema é que nunca paramos para pensar que não passamos de carne podre e decrépita que vai aos poucos se consumindo, e que de uma hora para outra irá baixar a sepultura para lá apodrecer completamente. E é feliz aquele que encontra quem o sepulta, para que a sua vergonha não seja lançada pelos ares e a sua verdadeira condição seja vista pelos seus "inferiores."
    " A vida não é mais que uma fase transitória. Construída a base da matéria inerte, deixa um dia o organismo, que retorna ao estado mineral de gás, de líquido e de sais. O vento leva tudo! Já não restam mais que algumas estruturas de calcário: o esqueleto. E deste o tempo se encarrega."
    Infelizmente, meus caros amigos, essa é a realidade do ser humano. Seja ele superior ou inferior a outrem. Todos terão o mesmo destino terreno. ( ... )
Saulo de Tarso

A Verdade do Dia

" A massa se eleva ou se corrompe na proporção que nos elevamos ou nos corrompemos."
Nietzsche

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

domingo, 5 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas como se fosse a primeira vez."                    (Nietzsche)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A Verdade do Dia

"Tu me perguntas qual é o rosto de Deus? Eu te respondo: mostra-me o teu rosto e dir-te-ei qual é o rosto de Deus."           (anonimato)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A Ineficiência e o Descaso nas Ações do Estado

   Quem não assistiu ao despejo de algumas famílias de um hotel abandonado na cidade de São Paulo? Para alguns, essas famílias não passam de arruaceiros, vagabundos e acima de tudo, posseiros do que é alheio. De fato, são os ditos sem-teto da imensa metrópole brasileira; todavia, um fato nos chama a atenção para a sua causa: a falta de compromisso do Estado com aqueles que o constituem.
   Mais que isso, está a mostra o modo como o Brasil trata seus cidadãos. Com ações judiciais e a Polícia, para garantir o direito dos poderosos de nosso amado país. Realmente, aquelas famílias estavam irregulares, embora a organização delas no local denotasse um propósito de ali permancer; mas creio que o magistrado que julgou a reintegração de posse não foi lá para averiguar a situação daquele povo. Não, o que é isso? Ele apenas decidiu e pronto, na comodidade de sua poltrona alcochoada e seu ar condicionado. Decidiu a favor da Empreiteira dona do imóvel decrépito e esqueceu de punir o Estado, fazendo com que desse um abrigo imediato àqueles miseráveis desamparados. Punir o povo todo mundo pune, quero ver punir o Estado que foi negligente e irresponsável nesse quesito chamado habitação.
   Graças a Deus que a PMESP teve o bom senso de averiguar e resolver a questão da melhor maneira possível. Sem agressão e acima de tudo, reconhecendo ali a presença do cidadão que foi marginalizado por aqueles que deveriam garantir seus direitos.
   É por essas e outras que estamos vendo fatos lamentáveis no Rio de Janeiro, nas favelas cariocas. Claro que não sou a favor do crime e o repugno; entretanto, fontes apontam que o "Nêm", um dos criminosos mais procurados do RJ era um simples jornaleiro, que ao ver sua filha doente e necessitada de um medicamento viu-se abandonado pelo Estado, que virou-lhe as costas nessa hora tão crucial .Quem ajudou "Nêm", meus amigos? Foi o Governador? O Prefeito? O Juiz? O Desembargador? Ah, deixa eu ver... foi o Presidente? Não! Foi um traficante! E sabe onde "Nêm" foi parar? No alto escalão do crime.
   Isso não justifica ele ter se tornado o que se tornou, mas quer queiramos ou não, somos produto do meio. Essa é a verdade. E onde o Estado não chega outros chegam e fazem o que é responsabilidade dele. Lei poética? O que é isso? Só a realidade de nosso Brasil!
   Os parabéns aos Governantes de São Paulo: Governador, Prefeitos e Vereadores. Os senhores estão de parabéns por expulsar famílias sem dar-lhes opções de onde pernoitar ( Elas erraram, mas porque um erro induz a outro erro ). E os parabéns ao Magistrado que decidiu a favor da reintegração de posse. O senhor foi demais, Doutor! Continue legislando do modo brilhante que o senhor legisla, seja lá o senhor quem for.
   Que essas famílias possam reconhecer aquilo que o Estado pode fazer por elas, e que requeram seus direitos; mas, que acima de tudo não se esqueçam: vivemos no Brasil, o país do Carnaval e da pizza; o país onde só existe Lei para os pequeninos (  para os condenar, é claro ) e onde os magistrados só enxergam aqueles que podem engordar os seus bolsos "sequinhos."
   Viva o Povo Brasileiro.

Castlle

A Verdade do Dia

" Dizem que para cada mulher que odeia um homem, um dia a menos que ele vive."
 Leléu Antonio da Anunciação ( Leléu das Moças )

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Recomendação Literária






   A obra que hoje apresento e recomendo é muito especial e interessante. Especial porque apesar de se tratar de um romance, traz fatos impressionantes da vida de São Francisco de Assis; e interessante, porque nos envolve numa aventura instigante e altamente baseada em elementos históricos, transformando nossa visão e nos revelando fragmentos da história franciscana.

   Vamos aos detalhes dessa obra:

   Título: A Conspiração Franciscana
   Autor: John Sack
   Editora: Sextante
   Sobre a Obra: Trata de uma trama envolvendo a morte e o sepultamento de São Francisco de Assis. Traz ainda duas visões da Ordem criada pelo santo e a luta de alguns para preservar o "espírito dos primeiros franciscanos", personalizados  na pessoa do irmão Conrad de Offida, frade da "facção espiritual". Apesar de ser uma obra romanceada, traz em seu bojo fortes traços históricos da história da Ordem, vindo a classificar-se como romance histórico.
   Sobre o Autor: Formado em Língua Inglesa pela universidade de Yale, John Sack nasceu em 1938, em Ohio,EUA. Trabalhou como redadtor nas áreas de computação e astrofísica e é autor de livros técnicos de informática. Escreveu ainda The Wolf in The Winter, obra que narra a trajetória de São Francisco quando era jovem.
   Trecho da Obra: " Conrad se sobressaltou com o último comentário de Donna Giacoma.
                                - A imagem que faz de Elias é bem diferente da que frei Leo fazia.
                                - Infelizmente, Elias se transformou depois do enterro. Amava São Francisco e , enquanto nosso mestre viveu, pairou sobre ele como a mãe que cuida do filho adoentado. Mas nosso santo também tinha sido a consciência dele. Quando sua consciência morreu, tornou-se obcecado por poder e grandeza, tanto para si mesmo quanto para a Ordem como um todo."
   Onde comprar: www.estantevirtual.com.br

   A todos uma boa leitura


Dafoe

Enseñanza privada y pública: ¡ventajas e desventajas!

Los cuidadanos se quedán confusos en el momento de decidir donde van a estudian sus hijos: si los ponen en la educación privada o en la pública.

Hay que observar los aspectos positivos y negativos de ambos. La ventaja de la enseñanza pública es que no necesitas pagar las barbaridades que se exígen en la educación privada y estás ejerciendo tus derechos de ciudadano, pues la educación es un deber del Estado. Sin embargo, a calidad educacional pública es muy mala, pésima. Los profesores ganan poco y trabajan mucho; por eso no se interesan en hacer ninguna cualificación profesional. La cantidad de horas que trabajan llega a ser inhumano y el Estado no se preocupa devidamente con estos profesionales de la educación. Para decirlo con más énfasis, la educación pública está chatarreada.

Contodo esto, resta a nosotros la enseñanza privada, ofrecida por varias instituciones, sean impresariales, religiosas, culturales y diversas otras. La mayoria de estas instituciones ofrecen una educacíón de calidad, aunque esta salga muy cara al bolsillo de los alumnos o de sua padres. Esa educación cualificada es posible porque los que la contratan pueden exigir sus derechos directamente  a la institución que han contratado. También porque la concurrencia en este sistema es muy acentuada e, por eso mismo, no pueden macular el nombre institucional (comercial), sino promoverlo o comecializarlo positivamente. Una caracteristica relevante es, también, el esfuerço aplicado em obtener  nuevos equipos didacticos, muchos hasta revolucionários em el sistema vigente, como por ejemplo los equipos informatizados: el pizarrón digital, lãs clases a larga distancia, el fácil acceso a internet dentro de las aulas y muchas otras facilidades. Sin embargo, esta educación tiene un grand riesgo: toda esta preocupación puede no ser exclusivamente por la enseñanza en si misma, sino por el mezquino deseo de ganar dinero, tornando la educación um mero comercio. De este modo, las personas dejan de ser el centro esencial y dan su lugar al deseo de ganar cada vez más que tienen los propietarios de estas redes de educación privada.

Por lo tanto, nos resta reconocer: está fallida la educación em su aplicación actual. Su grán preocupación no es el ser humano, o no está siendo hasta ahora y desde mucho tiempo. Hay muchos juegos e interferencias  políticas y eso, según nos muestra la experiência, no es bueno para nuestro pueblo. Se hace urgente um considerable restauración em todo el sistema educacional, tanto  el sistema público, como el privado tienen sus calidads, pero no están próximos de la excelencia que exige la educación em su esencia.

Comunicando

A Verdade do Dia

" A vingança nunca é uma linha reta. É como uma floresta, onde é fácil perdermos o rumo e esquecermos por onde entramos."
Hattori Hanzo

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

"Quero que me entendam bem: prepara-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue..."                                                                                      

(Olga Benário Prestes)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

"Ficai certos: Se o dono da casa soubesse a que horas da noite viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós, ficai preparados! Pois na hora em que menos pensais, virá o filho do Homem."                                                                                                                   Mt.cap.24,v.43-44

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Trabalhar ou não trabalhar no dia de Sábado

" Antes que se inaugurasse o regime da fé, nós éramos guardados, como prisioneiros, sob o jugo da Lei. "
                                     Gálatas 3,23

   Incrível o que o Apóstolo Paulo fala aos Gálatas. Antes do regime da fé, éramos prisioneiros sob o jugo da Lei. Belo.E para quem não sabe, ou se nega a aceitar, vivemos dois regimes: o ANTES DE CRISTO, ou o Regime da Lei; e o DEPOIS DE CRISTO, ou Regime da Fé. Certo?
   Então, se foram dois regimes, um passou e o outro vigora; todavia, muitos ainda estão presos ao Regime da Lei e esquecem que o novo Regime, ou o da Fé, deve ser vivido em plenitude.
   A questão que suscito hoje é a polêmica sobre o Dia de Sábado, aproveitado por muitos como subterfúgio de divisões, proselitismos e essencialmente: exercício da preguiça. Sem falar que muitos perdem empregos por causa disso. E isso é somente a ponta do iceberg.
   Independente de credo religioso, ou de quem quer que seja que siga essa prática judaíca, gostaria de apresentar algumas considerações sobre a questão.
   Primeiro: "A Lei foi como um educador que nos conduziu até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. Mas, uma vez inaugurado o regime da fé, já não estamos na dependência deste educador." Essa afirmação não vem de mim, mas de Paulo; em Gálatas 3, 25-26.
   Segundo: "A Lei não justifica ninguém diante de Deus, já que é pela fé que o justo viverá."
   Terceiro: " Cristo nos resgatou da maldição da lei."
   Todas essas citações estão na Carta aos Gálatas, entre os capítulos 3 e 4. Confiram.
   Agora vamos ao que interessa: "Quem pretende observar a Lei inteira, mas comete transgressão num só ponto, torna-se culpado contra toda a Lei." Quem disse? Ora, ora: Tiago, lá no capítulo 2, versículo 10. Mas prossigamos, pois ainda não cheguei onde desejo. Vejamos agora essa citação, do Regime da Lei: " No sábado oferecerás dois cordeiros de um ano, sem defeito, e como oblação, dois jarros de quatro litros de farinha fina, amassada com azeite, e a respectiva libação. É o holocausto do sábado, a ser feito a cada sábado." E onde está isso? Ora, ora: Números 28,9-10.
   Creio que já chega. Agora, a pergunta que não quer calar: quem diz que guarda o sábado faz essas ofertas todo sábado? Fica aí o questionamento e sem dúvida alguma a indagação pairando sobre o ar. Eis o  Legalismo religioso pé torado: fazem umas coisas e se esquecem de outras, o que reicide em erro e bate logo de frente com a última prerrogativa apresentada na Epístola de Tiago.
   O Cristianismo verdadeiro não pode estar preso a regras arcaícas e a legalismos vazios e retrógrados. E essa verdade não sou eu que apresento, mas sim Cristo. Basta ver seu diálogo com o jovem rico lá em Mateus 19, de 16a 26; ou seu diálogo com os fariseus ainda em Mateus 22, de 34 a 40.
   Enquanto ficamos com picuinhas religiosas e leis ultrapassadas, muitos sofrem com a nossa inércia, nossa preguiça e o nosso comodismo. Que importa se é o sábado, o domingo, a segunda, a terça ou a quarta; se observando esses dias estamos deixando o irmão morrer à mingua na beira do caminho, como aquele levita e aquele escriba que viram o homem jazendo e nada fizeram para ajudá-lo. Será que era um dia de sábado? E  nem vou dizer quem o resgatou, nem de que parábola se trata.
   Ponhamos a mão em nossa consciência.

Saulo de Tarso

A Verdade do Dia

"A maioria das pessoas parece sofrer de um sentimento de abandono. São infelizes, porque ninguém se importa com elas, porque ninguém se prontifica em ouvir as suas confidências."
Duhamel

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O Verdadeiro Significado do Natal

   O ano está chegando ao fim. As lojas desde outubro já falavam no assunto: a chegada do Natal. Mais um ano que se vai; mais uma corrida consumista por lojas e shoppings do mundo inteiro.
   Assim terminamos o ano de uma maneira vazia e extremamente sem significados: pensando que o Natal é uma época apenas de consumir, consumir, consumir; gastar, gastar e gastar; mesmo que seja por "uma boa causa". Para presentear amigos, familiares, ou até mesmo bajular pessoas que sequer nos consideram, mas das quais "dependemos" para continuar "gastando".
   Dessa maneira, e com esse pensamento deveras mesquinho, perdemos o foco verdadeiro dessa solenidade de valor inestimável. Alguns vasculham suas casas, tiram todo o lixo, compram móveis novos e até mudam-se de residência. Tudo para começar o ano novo com tudo novo.
   Nisso, esquecemos que "o verme se acha no coração do homem.", como sabiamente define Albert Camus em sua célebre obra o Mito de Sísifo.E continuamos com o coração cheio de tralhas e sentimentos destrutivos, embora tenhamos distribuídos presentes e mais presentes.
   Lembramos de "todo mundo", das coisas supérfluas que em nada nos ajudam a construir; ao invés, apenas a repetir. E nos perdemos sem rumo porque nos esquecemos de nos reconciliar, primeiro com nós mesmos; segundo, com nosso irmão; e terceiro, com aquele que deseja nascer em nosso coração.
   Ao invés de nos preocuparmos com aspectos passageiros, com visões periféricas e essencialmente restritas da realidade, deveríamos buscar o elo perdido com o sagrado; com o mundo ao nosso redor e com o compromisso que cada um tem consigo e com o próximo.
   Só assim poderemos viver esse tempo com plenitude e sabedoria. Pois agindo dessa forma o Natal toma sentido,e as coisas toma um rumo mais autêntico, assumindo desse modo, o aspecto verdadeiro e característico de uma solenidade que nos une e acima de tudo: mostra-nos o semblante do Cristo que nasce e que transforma nossos corações e ilumina o nosso viver.

Dafoe

A Verdade do Dia

"Deus há de ser servido de que a sorte se mude, e o que hoje se perde amanhã se ganhe."
(Dom Quixote de La Mancha)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Recomendação Literária






   A preciosidade que hoje gostaria de apresentar-lhes é uma das obras mais clássicas da literatura mundial: o livro Cidadela, de Antoine de Saint-Exupéry.
   Esta obra, que por sinal é inacabada, traduz a suma dos pensamentos do autor, que para quem não conhece, é o autor de outro clássico: o Pequeno Príncipe; obra esta, que em breve também estarei apresentando.
    Mas, vamos ao que interessa, os dados da Obra:

   Título: Cidadela
   Autor: Antoine-Marie-Roger de Saint-Exupéry
   Editora: Quadrante
   Sobre o Autor: Saint-Exupéry nasceu em 29 de junho de 1900 e Lyon,França. Por alguns anos trabalhou como piloto comercial e durante a Segunda Guerra Mundial, tornou-se piloto de Guerra. Além desses dotes, era jornalista e exímio escritor, tendo lançado vários livros entre os quais destacamos: Vôo Noturno, Piloto de Guerra, Terra dos Homens, O Pequeno Príncipe, Correio Sul e outros.
   Faleceu no dia 31 de julho de 1944, em sua nona missão, no regresso de seu reconhecimento sobre a aréa de Annecy. Foi abatido por um Focke-Wulfe ( Caça Alemão ) quando estava no largo da Córsega.
   Sobre a Obra: "Estou escrevendo um poema" - é assim que, em carta a um amigo em 1936, Antoine de saint-Exupéry chama os textos que dariam origem a Cidadela.
   Publicado na França em 1948, quatro anos após a morte trágica de seu autor, este livro pode ser considerado a suma de todos os temas exuperianos. Nele, numa linguagem em que a poesia e a meditação filosófica se dão as mãos, o autor concentrou as marcas de sua experiência humana: a solidão, o silêncio, as imagens do deserto, o problema do tédio e da morte, do prazer e da liberdade, do "sentido da vida".
   Trechos da Obra: " Aquele que sabe ler a imagem e a leva no coração, que está tão ligado a ela que dela vive como uma criancinha vive da mama, aquele que tem nela a sua pedra de ângulo, que nela acha sentido e significação e ocasião de grandeza, espaço e plenitude, esse, se se vê separado da sua nascente, sente-se como que dividido, desmantelado, e morre de asfixia à maneira da árvore a que cortaram as raízes. Não mais se encontrará. E, no entanto, ao mesmo tempo que a imagem que nele morre o faz perecer, ele já não sofre e se acomoda a sua mediocridade sem dar por ela.
   É por isso que convém manter permanentemente acordado no homem aquilo que é grande, e por isso também importa convertê-lo a sua própria grandeza." ( XII)
   Onde comprar: www.estantevirtual.com.br

   Uma boa leitura.

Dafoe

sábado, 20 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

"O segredo da felicidade é encontrar a nossa alegria na alegria dos outros."
                                                                              (alexandre Herculano)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

"Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos".
                                                                                  (Pitágoras)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Justiça Corrompida Vs Justiceiro

  



    Uma abordadgem clara, precisa e cirúrgica. Algo errado em questões de conceitos. A teoria da Justiça e do Justiceiro. Contrário aos conceitos errôneos, aprendamos e façamos a distinção; para que assim possamos compreender o porquê das minhas colocações.
   Segundo o Aurélio, Justiça é " 1.a virtude de dar a cada um aquilo que é seu.2.A faculdade de julgar segundo o direito e melhor consciência" ; e Justiceiro: 1. "amante da justiça. 2. rigoroso na aplicação da lei, imparcial, inflexível."
   Apresentadas as devidas definições, apresentemos a questão; um caso recente que mancha ainda mais a Justiça Brasileira, tão maculada e má representada por uma elite de Ministros, Juízes, Desembargadores, Promotores e outros tantos que fazem desta Instituição uma vergonha para o nosso país.
   Recentemente, foi descoberto um caso em que Promotores estorquiam pessoas ditas "grandes" para impedir investigações, atrasar procedimentos e engavetar processos. Não que isso seja novidade, contudo, o que nós esperamos da Justiça é que ela seja capaz de "julgar segundo o direito e melhor consciência"; todavia, não é o que vemos nesse caso.
   O direito para esses magistrados não se traduz no rigor da Lei, mas no quanto o delituoso pode pagar para que eles continuem com a "venda" nos olhos e a espada descansada sobre as coxas. Não é a toa que esse seja o Símbolo da Justiça Brasileira. ( Basta ver acima a imagem)
   É só o que vemos em nosso país, sem falar no "bate boca" entre Ministros do STF há alguns anos atrás. Vergonha. E agora, Promotores estorquindo corruptos para "desacelerar" processos. Abutres que sugam o sangue dos brasileiros com salários exorbitantes, vindos de impostos e mais impostos; e que nunca se satisfazem e por isso envergonham-nos com suas práticas.
   Um indício forte de que a limpeza deveria começar por cima. Uma pura hipocrisia o desejo de construir uma Sociedade mais justa enjaulando o "pé rapado" e o "ladrão de galinha", enquanto os "homens e mulheres do martelo e da capa preta" estão corrompidos, com a "venda" nos olhos e a espada repousando sobre as coxas, recebendo propina de políticos e de todos os que puderem oferecer-lhes boas somas. Vergonhoso.
   Urge a figura do "amante da justiça". Daquele que aplique com rigor a Lei, que seja inflexível e imparcial. Que julgue de olhos abertos e que impunhe a espada da maneira correta. Que apague a caricatura de Justiça de nosso país e que ponha essa corja de sanguessugas atrás das grades, sem  se importar com "diplomas" ou muito menos se têm foro especial ou o escambal.
   É isso, ou continuaremos a presenciar esses fatos vergonhosos que mancham a nação brasileira e degradam mais e mais a imagem do Povo Brasileiro.
   Vamos para frente. Caminhemos e sem dúvida alguma veremos que nada será feito. Esses corruptos de toga ficarão impunes e mais uma vez seremos motivo de "chacota" no mundo inteiro: um país sem justiça, onde as autoridades "máximas" se regalam a base de dinheiro sujo e onde tudo termina sempre em pizza.

(...)

Castle
 

A Verdade do Dia

"Aquele que rebaixa outrem, é porque é baixo."

          Cidadela

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

"Criastes-nos para Vós e o nosso coração vive inquieto, enquanto não repousa em Vós."

                                  Santo Agostinho ( Confissões Liv. I, cap.1 )

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Recomendação Literária

   A Obra que gostaria de apresentar e recomendar foi escrita pelo historiador Carlo Ginzburg e narra a História de Domenico Scandella, dito Menocchi, um italiano julgado pela Inquisiçao.
   O Queijo e os Vermes é uma obra salutar e merece a atenção do leitor, no que tange às ações da inquisição do século XVI em solo Italiano.
    Seguem dados do Livro:
   Título: O Queijo e os Vermes
   Autor: Carlo Ginzburg
   Editora: Editora Schwarcz Ltda/Companhia das Letras
   Sobre o Autor: Carlo Ginzburg ( Turim, 1939 ) leciona na Universidade da Califórnia (Los Angeles) e ministrou cursos no Instituto de Estudos Avançados de Princeton e na Universidade de Bolonha. Tem livros traduzidos em quinze línguas.
   Sobre a Obra: Ao pesquisar uma seita italiana de curandeiros e bruxos, o historiador Carlo Ginzburg deparou-se com um julgamento excepcionalmente detalhado. Tratava-se do depoimento de Menocchio, um moleiro do norte da Itália, que no século XVI ousara afirmar que o mundo tinha origem na putrefação: "Tudo era um caos, isto é, terra,ar,água e fogo juntos, e de todo aquele volume em movimento se formou uma massa, do mesmo modo como o queijo é feito do leite, e do qual surgem os vermes, e esses foram os anjos." Graças ao fascínio dos inquisidores pelas crenças desse moleiro, Ginzburg encontrou farta docuentação, a partir da qual pôde reconstruir a trajetória de Menocchio num texto claro e atraente, e desembocar em uma hipótese geral sobre a cultura popular da Europa pré-industrial.
   Onde comprar: www.estantevirtual.com.br

   Desejo-lhes uma boa leitora.

Dafoe

A Verdade do Dia

"Frequentemente não conseguimos aceitar os outros porque, não nos aceitamos a nós mesmos. Quem não estiver em paz consigo mesmo estará necessariamente em guerra com os outros. A falta de aceitação de si mesmo cria uma tensão interior, uma insatisfação, uma frustração que muitas vezes fazemos incidir nos outro, tornando-os bodes expiatórios dos nossos conflitos interiores."
                                                                                               (Jacques philippe)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O Nascimento do Justiceiro

"Em certas situações extremas a lei é inadequada. Para inibir sua inadequação é preciso agir fora da lei, para fazer a justiça natural. Vingança não é um motivo valido, vingança é uma resposta emocional. Não, não é vingança, é punição."


  
   Há quem diga que a Justiça é igual para todos, que não faça distinção entre ricos e pobres e que sua balança nunca "penda" nem para um lado nem para outro. Mas estamos cansados de ver a Justiça falhar. Essencialmente a Justiça Brasileira, que acoberta corruptos, passa a mão na cabeça de ricos e pune severamente aqueles que não têm os devidos recursos em suas mãos.
   Não é justo confiar suas cartas num magistrado, e no fim das contas saber que ele não está nem aí para executar a Lei como devia. Tornou-se comum ver a impunidade judiciária e o descaso com que a magistratura legisla em nosso país.
   Estupradores, assassinos, corruptos, estelionatários, ladrões, traficantes e uma série de outros transgressores; todos acham uma brecha na Lei. "Habeas Corpus", "livramento de flagrante", "indulto", "bons antecedentes" e outras brechas. Tudo feito para acobertar malfeitores, e para acabar; um conjunto de Juízes, Promotores, Desembargadores, Ministros e Senhores da Lei. Todos com um parecer a favor do erro.
   Embora haja aqueles que não se corrompem e buscam fechar as brechas existentes, o sentimento de impunidade gera uma espécie de insatisfação e desconfiança com relação à Justiça. Nasce no interior do simples cidadão o sentimento da insatisfação, e a sombra do Justiceiro paira sobre ele. A vontade de fazer justiça com as próprias mãos.
   Justiça que deveria começar pelos grandes escalões. A chuva cai de cima para baixo, não de baixo para cima. Surge a vontade de eliminar os agentes corruptos, aqueles que corrompem a Lei e geram as "inadequações." Arrancar a faixa hipócrita da visão da Justiça. E logo depois, ajustar a balança, exterminando impiedosamente aqueles que transgridem a Lei, semeam o terror e causam toda espécie de desgraça no seio da Sociedade. E isso pode ser feito lançando-se mão das táticas mais infalíveis de combate ao crime e a inadequação da lei.
   Jamais seria vingança, mas sim a aplicação correta da pena. A verdadeira face da Justiça, o expurgo dos que mancham os átrios sagrados da Sociedade a concretização dos ideais verdadeiramente justos. O fim da injustiça; o fim da impunidade, e no fim das contas: a punição.

Castle 

A Verdade do Dia

Quando trabalhamos só com mira nos bens materiais, construímos nós mesmos a nossa própria prisão. Encarceramo-nos, sozinhos com as nossas moedas de cinza, que não compram nada que valha a pena viver.                                                                    
(Saint-Exupéry, Terra dos homens)

domingo, 14 de novembro de 2010

A Verdade do Dia

 "Encontrar uma meta e manter o passo firme em direção as coisas que estão no alto é próprio daqueles que sabem superar os desafios e que não se deixam abater diante das dificuldades."                 
                                                                                                                     Pe.Léo(Buscai as coisas do alto)

sábado, 13 de novembro de 2010

A VERDADE DO DIA

É preciso cavar para mostrar como as coisas foram historicamente contingentes, por tal ou qual razão inteligíveis, mas não necessárias. É preciso fazer aparecer o inteligível sob o fundo da vacuidade e negar uma necessidade; e pensar o que existe está longe de preencher todos os espaços possíveis. Fazer um verdadeiro desafio inevitável da questão: o que se pode jogar e como inventar um jogo?
(Michel Foucault)

O PROCESSO EDUCACIONAL BRASILEIRO

A educação no Brasil não é uma realidade da qual os brasileiros possam se orgulhar com magnitude. O processo educacional deste país tem sofrido oscilações de aplicação e de vivência absurdas. Não à toa ocupamos o 72° lugar, segundo relatório da UNESCO, no ranking mundial: há quem se orgulhe desta colocação, no entanto, apenas aqueles que vivem a educação do Brasil sabem o que isso significa.
Desde o início de nosso processo educacional, com os jesuítas, religiosos católicos que inauguraram a educação neste país, até os nossos dias, é difícil observar, de modo palpável, crescimentos significativos no que tange ao todo daquilo que se entende por educação. Corremos o risco de ser redundantes, mas, acentuamos, uma visão holística da educação. Essa visão significa também observar a realidade de cada estado, região, as condições econômicas, sociais, religiosas e demais necessidades nas quais estão inseridos. É relevante salientar isso, pois muitos dos modelos educacionais aplicados até então foram pensados segundo um determinado grupo de educadores, ou não, e aplicados uniformemente em todas as federações.
Embora haja momentos de profunda dor na história da educação brasileira, e os historiadores são enfáticos ao relatarem esse processo, há esperanças de um progresso. A última Conferência Nacional da Educação, a CONAE, em seu relatório final, expressa que a educação, pautada na organização de políticas públicas, orientar-se-á quanto às relações étnico-raciais; à educação quilombola; à educação especial; à educação do campo; à educação indígena; à educação ambiental; ao gênero e à diversidade sexual; Em relação a crianças, adolescentes e jovens em situação de risco. A Conferência visa planejar um plano educacional para um prazo de 10 (dez) anos: ou seja, durante o período entre 2011 a 2020. Se forem honrados necessária e precisamente os itens qualificados como relevantes acima descritos e que se encontram no relatório final da Conferência, podemos ter esperanças quanto ao sistema de educação aplicados no Brasil, considerar como verdadeira a afirmação feita no site do PNUD: “O Brasil está em uma posição privilegiada em quase todas as metas propostas pelo Educação para Todos e recebeu elogios no Relatório.” Embora assevere a seguir: “No entanto, a questão da qualidade é um problema. Estamos perto do acesso universal, no entanto, a capacidade pedagógica, o treinamento e o salário dos professores ainda deixa muito a desejar.”
Contudo, as esperanças não podem nos fechar os olhos perante as realidades a que somos submetidos todos os dias. A educação continua em uma situação de decadência e necessita de urgentes reformas institucionais e de aplicação. Prova disto é o último acontecimento divulgado pela mídia brasileira a respeito da prova do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Não bastasse o escândalo ocorrido com prova anterior, em 2009, no qual foram vendidas provas e milhares de estudantes ficaram em situação de prejuízo, também, não podemos desconsiderar, de vulnerabilidade emocional, consequentemente, este ano um novo problema: milhares de jovens novamente prejudicados com a imprecisão e irresponsabilidade na execução da prova. Por “esquecimento” da gráfica, 21.000 (vinte e um mil) provas ficaram sem serem conferidas, proporcionando, com efeito, que questões ficassem sem respostas e outras com dupla resposta. Essa situação beira ao ridículo: o descaso para com o compromisso com a educação toma proporções imensuráveis e o desrespeito pelos estudantes a cada dia é mais visível.
O escândalo do ENEM 2010 fez com que o líder do DEM, Paulo Bornhausen, pedisse demissão de Fernando Haddad, Ministro da Educação, argumentando: “Esse ministro precisa ser demitido. Ele mexeu com uma coisa preciosa que é o futuro da juventude. Os jovens foram ludibriados. Milhões de pessoas apostaram nessa prova o seu futuro, a sua profissão e tiveram que arcar com uma enorme frustração.” A indignação de Paulo Bornhausen tem sua razão de ser: os maiores prejudicados nesta grande confusão serão os alunos que prestaram a prova e que, para isso, dedicaram um enorme esforço de suas vidas e tempo de seus estudos para se prepararem para ela. O que está em jogo neste momento é a credibilidade de tal avaliação, evidentemente, pois ela faz parte já de uma cultura instaurada na sociedade e está envolvida nos meios políticos da educação; mas está na pauta também os esforços dos jovens estudantes que se dispuseram a prestar a referida prova. O Presidente da República não demonstra uma preocupação tão saliente: “Tem muita gente que quer que afete porque até hoje tem gente que não se conforma com o Enem, mas, de qualquer forma, ele provou que é extraordinariamente bem sucedido", assegurou o presidente em Maputo, capital de Moçambique, no último dia 08. Ao fim da entrevista ao jornalista, enfatizou sua afirmação: “O Enem foi um sucesso extraordinário, já que foram mais de 3 milhões de jovens que participaram da prova. O dado concreto é que na conversa que eu tive com o ministro Haddad ontem (anteontem), o sucesso do Enem foi total e absoluto”. Aos leitores cabe a melhor interpretação!
O fato é que injustiças continuam acontecendo repetidamente no meio educacional. A educação pública continua precária e submetida à educação privada. Embora o sistema educacional do Brasil seja o mesmo para ambas as instituições, tanto a pública quanto a privada. Já demos significativos passos em relação a um progresso que possa gerar a vida de nossa educação, mas inda nos falta perceber o cerne desta: o ser humano. Enquanto as pessoas não forem colocadas em primeiro plano nos “planos de governo” a educação não será nunca uma prioridade para a nação; e isso se aplica à cultura, ao esporte, ao laser, à saúde. Não basta estar escrito nos papeis apenas, tem de exercer aquilo a que se propõe: não basta fazer inúmeras conferências e, delas, belos documentos: há, o entanto, que se educar, educar para a educação!
Para consultas: 


Comunicando

A Verdade do Dia

"Só o acaso das viagens reúne aqui e ali os membros dispersos da grande família profissional. (...)Depois, é partir novamente. A vida nos separa talvez dos companheiros, e nos impede de pensar muito nisso. Eles estão em algum lugar, não se sabe bem onde, silenciosos e esquecidos, mas tão fiéis! E se cruzamos seus caminhos, eles nos sacodem pelos ombros com belos lampejos de alegria. Sim, nós temos o hábito de esperar..."

Terra dos Homens

Recadinho aos Sacerdotes ( Ou aspirantes ao sacerdócio )

   É muito comum a mídia divulgar escândalos sexuais dentro das instituições religiosas. Não convém aqui citar denominações, muito menos apontar erros ou nos arvorar em juízes; pois, "com a medida que tiverdes medido, também vós sereis medidos"(Mt 7,2). Entretanto, convém refletirmos sobre as opções vocacionais que cada um tem a sua frente, tendo em vista o futuro e evitando possíveis transtornos.
   É uma pena que o que alguns entendam por vocação, seja a vaga alusão a ser padre, freira ou frade; esquecendo-se que podem ser médicos, enfermeiros, jornalistas, policiais, banqueiros, vendedores e uma série de outras coisas que classificam-se como vocação, embora os candidatos a elas não tenham plena certeza do que querem.
   É muito fácil ver jovens como esse pensamento: "eu quero ser padre", "eu quero ser pastor", "eu quero servir a Deus". E assim por diante.
   Por mais que entenda que os males surgem das nossas opções incorretas, meu recado vai aos jovens que optaram ( ou pensam que optaram ) pelo sacerdócio.
   Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que não sou contra a Instituição.Porém  ao jovem que opta ingressar nela, pediria que examinasse bem a sua consciência e respondesse a essa questão pessoal: "você tem certeza absoluta que é isso que você quer? Ficar sem uma companhia feminina a vida inteira?"
   Concordo plenamente que é possível viver a vida inteira sem uma companhia, porém não garanto que a pessoa irá manter-se fiel para sempre aos votos que fez. Mesmo assim, se você,jovem aspirante vê que não é capaz, não dê um passo adiante. E se por ventura vier a ordenar-se, seja fiel aos votos que fez. 
   E se por acaso, vier a descobrir que não consegue (você sabe o quê), tenha a coragem de deixar tudo, reconhecer o erro e voltar atrás. Muitos já fizeram isso. Basta ver com quem aquela apresentadora de um jornal global é casada.
   Será uma vergonha, se você reconhecer seu erro tarde demais, e o pior, ficar dentro da Instituição molestando crianças e envergonhando o Nazareno. Relacionar-se com mulher vá lá que seja, mas violentar criancinhas e relacionar-se com pessoas do mesmo sexo é o cúmulo da hipocrisia e da maldade.
   Meu sincero apoio aos que um dia ingressaram e saíram porque viram que lá não era o seu lugar. Aos que casaram-se e constituíram uma família; meu alerta aos que vão entrar   e ainda não têm clareza de idéias; e por fim o meu apelo a quem já está dentro cometendo mil barbaridades: "meu irmão, saia!Assuma a sua verdadeira face, tire a máscara e pare de uma vez por todos de manchar os àtrios sagrados que lhe acolheram!
   Que todos tenham a clareza ao optar por esse caminho, e se um dia descobrirem que fizeram a opção errada sejam homens para voltar atrás e reconhecer seu erro. Não há vergonha nisso, pois "seja qual for o grau a que chegamos, o que importa prosseguir decididamente."(Filipenses 3,16)

Dafoe